terça-feira, 10 de abril de 2007

CAMARIM

Perguntaram-me, e afinal como te sentes?
Bem... Mas está me faltando aquela sensação de gelar a pele, de respirar perfumado e de tremer a mera possibilidade do toque. Loucura pensar nisso agora, mas infelizmente não sei viver se não for assim. Nasci para amar, e me seduz a doce loucura de estar apaixonada. Estive por ai triste, mais do que tudo pasma por mais um desencanto, mas ainda continuo louca de amor. Não fui preparada para ter racionalidade nestes casos, e pelo jeito não aprendo mais. Aprendi, porém, que no amor não se caminha para traz. Quando finaliza, o amor se fantasia para novos encontros, e neles continuamos a tratar a alma com óleos perfumados. O amor não se repete no mesmo cenário. E como não sei viver sem amor, minha peça é sempre original, não se repete. Hoje estou no meu camarim, tenho na mesa potes coloridos e perfumados, trato este momento com carinho e me preparo para entrar em cena. Viver de amor, sonhar, esperar e saber que por mais imprevistas as desilusões, sempre o amor espreita para transformar e apresentar um novo espetáculo.

9 comentários:

Anne M. Moor disse...

Sempre minha amiga... Uma vez me disseste que eu tinha que estar aberta para novos amores, lembras? Te digo a mesma coisa, mas não precisas procurar por que amor cai no colo quando a gente menos espera sem convite. Não se escolhe quem se vai amar, simplesmente um dia se acorda e como um raio a gente se dá conta que ama... Mas primeiro precisamos nos amar...

ETERNA GEMINIANA disse...

Merda..merda..muita merda..é isso que eu te desejo antes de entrares em cena....e mesmo que tu esqueças as falas, improvise, ou caia durante o espetáculo, não tem problema pois o importante é estar fazendo parte dele, e não sendo simplismente um cenário que só fica assistindo aos outros encenarem e acabam sendo esquecidos atrás das cochias! Quebra a perna!

Maria disse...

To bem servida! Uma me deseja que me caia "algo" (de preferência pequeno e isso já é um problema) no colo e depois um raio que me parta. A outra me deseja muita merda e perna quebrada. E isso é amizade ou o que?

Anne M. Moor disse...

hahahahahahahahaha ISSO é amor!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Walmir Lima disse...

E nesse palco serás sempre a premiada 'atriz-personagem de atriz', com a fala linda na ponta da língua e a sensibilidade à flor: e o teu amor, um verdadeiro espetáculo!

Walmir Lima disse...

Como diria meu amigo Jorge Lemos:

Deixe entreaberta
a porta de seu coração.
Dentro dele acenda o lento
fogo da espera.
Virá, tenho certeza,
manso e terno, alguém
muito especial
para se aquecer.

Anne M. Moor disse...

Wowwwwwwwww Walmir! Voltaste inspiradíssimo... Bom te ver de volta...

Maria disse...

Walmir. Lindo o que me escrevestes. Vivo neste embalo de espetáculo que é a vida. Vou seguir vivendo crédula de seus encantos.
Obs. Aqui vem chegando o inverno e aquecer é palavra mágica.

Amanda Arthur disse...

Maria,
Que lindo texto. Tão sincero.
E sobre o amor...
O melhor sempre são os primeiros capítulos da história. Aproveite-os quando eles começarem!
PS: Você é muito bonita e na foto, passa a sensação de ser alguém muito forte. Impressões compartilhadas!