sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

SEM RASURAS

Depois de 90 dias, a alma, que em silêncio viu passar a vida, reverenciou os signos, retorno fiel das visões, e marcou as trilhas da caminhada. Por onde andava bebeu na fonte, cortou o mato e abriu picadas.
Lançou-se em viagem, em abandono deixou tudo para trás. Rompeu véus de perplexidade, arriscou sua sorte e partiu até que a vida lhe parou. Parou a vida, parou de respirar, foi-se a seiva, mas a alma continuava ao meu lado, mostrava guardada em cofres de ouro e prata a mesma seiva . Nada se perdera. Tudo estava intacto.
Viu a volta do amor perdido que em seu regaço afundou suas mágoas e em gestos de dor e descompasso chorou o amargor das escolhas sacrificadas. Mãos estendidas e desamparadas. Abraços, beijos, entregas...Ah! minha alma, descanso minha saudade. A distância em realidade nos uniu alma com alma, nada separa .
Vejo tudo que partiu voltar, intacto, sem rasuras...
O amor permanece, e assim permanecerá..
Compreendo então, minha alma, a lição do encanto, a lição do impenetrável.
Este lugar de céu que construístes em mim.
Abro os braços, deito na relva fresca da manhã, digo bom dia ao sol e me entrego a vida.

7 comentários:

Anne M. Moor disse...

E que essa entrega te traga tudo de bom que mereces depois desta viagem ao poente de ida e volta.

Jorge Lemos disse...

De corpo inteiro se nos põe Maria.
Ausência sentida das palavras soltas e sentimentos sérios.
Hoje repõe ela o livre texto
de experiências profunda.
Sentimos sua ausência amiga.
Bom estar de novo aqui!
Bjs

Flavio Ferrari disse...

Aproveita que ainda dá para comprar chocotone em promoção no mercado ...

Anne M. Moor disse...

"Uma imagem que flutua no poente
Sol que me aqueceu no dia que passou" (Jorge Lemos)

Obrigada pelo dia de ontem!

zuleica-poesia disse...

Que bom que você voltou com a alma cheia de amor. Que ele seja para sempre (e esquece o Vinicius de Morais). Seu texto está lindo!-abraços-zuleica

Walmir Lima disse...

Que bom que voltastes.

Teu canto canoro,
Palavras que adoro
Não podem faltar.

Teu canto me afaga,
Um mar que me traga
Sonhar, Voar...

ETERNA GEMINIANA disse...

Saber viver sem rasuras é alcançar a plenitude do momento,estar inteira aqui e agora e se permitir sentir sem medo, e assim a volta sincera.