sexta-feira, 18 de maio de 2007

ESQUECIMENTO


Conversamos com olhares e toques.

Teu esquecimento me trás a imensidão do instante.

Perdem-se as passagens, permanecem os sentidos.

Memória que não se traduz em palavras,

mas ato puro do amor vivido.

Esquecestes por amor,

e só o amor em ti fala.

Vives para olhar

a permanência do infinito.


13 comentários:

Anne M. Moor disse...

O exemplo de que o amor é possível e pode ser sublime.

Amanda Arthur disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda Arthur disse...

Que cena gostosa.. Quase dá pra ver a aura das protagonistas! Merecida estampa no seu blog.

zuleica-poesia disse...

Linda foto e lindas poesias. Obrigada por visitar minhas poesias, tendo tantas com que se entreter. Abraços.

Flavio Ferrari disse...

Maria, o amor não se esquece ...

Anne M. Moor disse...

Maria... Te esqueceste do teu blog???????????? Kd tu?

Ernesto Dias Jr. disse...

Proximidade é bom, não é?
Não tenho comentado, mas não perco teu blog de vista.

Maria disse...

Xiiiiiiiiii!!!!
Peguei no sono.
Deixei-me sonhar neste espaço que é amor e encantamento.
Desperto na certeza do instante.

Walmir Lima disse...

Maria: Saudade de ti, minha amiga, e dos teus lindos escritos. Venha tomar um cafezinho conosco. A casa é pobre, mas tem sempre lenha pra acender o fogo e esquentar o bule.

Maria disse...

Amigos meus, eternos confidentes. Meu silêncio é fruto de minha viagem. As vezes é preciso. Mas saber que estão aqui é conforto de lareira acessa em dia de muito frio. Nada me passa desapercebido. Permito-me silenciar em dores e entender de amores, só assim não morre em mim as letras. Amo vocês

zuleica disse...

Hoje é 11 de junho e revisitei suas poesias e parei novamente (com que saudade da minha mãe!) na linda foto com que você nos presenteou.-zuleica

Walmir Lima disse...

Maria!
Are you there?
Miss you!

Anne M. Moor disse...

Aparece... vais perder o trem!