domingo, 25 de abril de 2010

SEMENTE LANÇADA


Retorno a minha escrita no blog
Com o brinde mais puro e doce
que embala minha vida



FELIZ ANIVERSÁRIO MEU AMOR

Não sei fazer coisa melhor. Usar a minha escrita para poder te presentear além de possíveis objetos que seriam pequenos demais para te dizer o quanto te desejo um grande e feliz dia de cumprir 62 anos. Te amar é doce, te querer é pura conseqüência. Posso dizer isso hoje como disse em todos os dias depois que te conheci, mesmo quando me senti apartada de ti por abismos que imaginei intransponíveis. Te saber em busca de teu bem maior me dava o alento de viver do silêncio e me acariciar das lembranças que me cobriam do frio das noites. Tive as árvores por testemunhas, onde rolei lagrimas e sufoquei os soluços. As estrelas me mostravam na imensidão do universo que tudo torna ao ponto de partida, a roda da vida gira e um dia quem sabe poderia estar novamente ao teu lado. Enquanto todos pensavam que estávamos juntos fizemos um culto de sacrifício, por amor, muito amor. Nós sabemos o quanto estivemos prontos a sacrificar.
Hoje quero celebrar contigo a vida. Cada segundo precioso que desfrutamos lado a lado, vencendo dia a dia as batalhas, recostados neste amor que nos abriga de toda ameaças. Assim hoje como todos os dias, fico te olhando e te amando em cada detalhe. Ao teu lado sou a mulher que vive dentro de mim, sem amarras e sem barreiras, desperta com a noite e feita na luz de cada amanhecer. Visto e revisto diferentes peles e coberturas e na tua frente me dispo. Nua, posso dançar, retorcer meus músculos em espasmos de suave sedução fazer esticar tua pele e levantar arrepios que fazem teus olhos se iluminarem de desejo. Vejo teu sorriso se espichar enquanto brinco, brinco e danço me fazendo tua e assim enchendo de estrelas multicoloridas em teus olhos fechados, cabeça inclinada em êxtase.
Sabes amor? As estrelas, sempre as encomendo por antecipação. Deixo elas viverem nas pontas de meus dedos quando te toco e acaricio, acelero cada uma em seus brilhos e deixo-as passar por entre teus poros molhados no suor que bebo com loucura. Doce sabor tem tua pele, néctar dos teus sentimentos que se expõem a minha frente sem vergonha de colher em mim toda a sua ventura. Estendo o cálice para o brinde que se concluí na ultima gota bebida com singeleza, onde navego entre mares e estrelas me perdendo enfim em suave loucura.
Estar ao teu lado no dia do teu aniversário é presente para mim. Se pudesse, meu amor, apartaria tudo o que te faz sofrer no dia de hoje, mas como não posso, quero te amar, tão forte e tão alto para que se escute até os confins do universo. Quem sabe assim todos entendam que o amor é além de todas as fronteiras, além de todas impossibilidades o maior bem que podemos desfrutar.
Com todo meu amor,
Tua Gracinha

3 comentários:

Anne M. Moor disse...

Com a tua licença Graça, quero cumprimentar o Leopoldo por 2 coisas: o aniversário (melhor tarde que nunca) e, Leopoldo, tua atitude a optar pelo amor. Isso é tão bonito!

Meu abração a vcs os 2 meus amigos...
Anne

Maria disse...

Anne querida,

O amor não morre mesmo quando parece se distanciar é por amor também. Mas está sempre vivo no olhar, na pele e no pulsar da vida.

Bjs, madrinha!

Carlos Eduardo Leal disse...

A estação do ano que nunca cessa é a do amor. Bem vindo!
abçs,
Carlos Eduardo